Agronômica, Ambiental, Florestal e Zootécnica

  

Engenharia Agronômica:

O engenheiro agrônomo é o profissional responsável por todo o processo de planeamento, orientação e execução dos trabalhos relacionados à produção agro-pecuária, alimentos de origem animal e vegetal, sua liberação de acordo com as normas sanitárias para a comercialização e consumo, além da manutenção e conservação do meio ambiente. O Engenheiro Agrônomo é um profissional que atua em diversas áreas, como na fitotecnia, na fitossanidade, na zootecnia, na área de solos, na engenharia rural, na agro-ecologia, na mecanização, na economia agrícola e na agro-indústria.

Engenharia ambiental:

Engenharia Ambiental é uma graduação voltada para o desenvolvimento sustentável, integrando as dimensões social, ecológica, tecnológica e econômica do meio ambiente. O principal objectivo é desenvolver técnicas de preservação do ar, da água e do solo. Além disso, estuda os problemas do meio ambiente para o projetar, operar e construir sistemas de esgoto e água, sempre respeitando os limites de exploração ambiental. O Engenheiro do Ambiente é o profissional de engenharia capaz de aplicar os conhecimentos adquiridos à resolução de problemas ambientais, nomeadamente quanto à formulação do problema, identificação das causas, das consequências e dos processos envolvidos, estando apto a ponderar os aspectos científicos, sociais e éticos envolvidos em cada projeto de engenharia e capacitado para selecionar ferramentas apropriadas para avaliação do problema e para a respetiva resolução. Dispõe, para tal, de uma formação acadêmica pluridisciplinar necessária para efetuar uma integração de conhecimentos, elemento essencial para operacionalizar as melhores soluções na área ambiental. Estas competências permitem-lhe atuar isoladamente ou integrar equipas multidisciplinares na área do ambiente, em relação ao qual terá total capacidade de gestão e planeamento.

Domínios de Intervenção:

A Engenharia do Ambiente é uma especialidade da engenharia com grande aplicação transversal, devendo o Engenheiro do Ambiente estar presente e participar ativamente em todos os projetos e intervenções desenvolvidos na sociedade enquanto parte de um ecossistema, promovendo a interação profissional com as demais especialidades envolvidas.

Apesar da abrangência do campo de atuação do Engenheiro do Ambiente, da diversificação de formação acadêmica e posteriores formações específicas, é possível sistematizar os seguintes grandes domínios de intervenção:

1 - Avaliação ambiental;

2 - Gestão ambiental;

3 - Abastecimento e tratamento de águas;

4 - Drenagem e tratamento de águas residuais;

5 - Gestão de resíduos;

6 - Gestão de ecossistemas;

7 - Gestão de recursos hídricos;

8 - Alterações climáticas e qualidade do ar;

9 - Acústica e vibrações;

10 - Planeamento e ordenamento do território;

11 - Energia e eficiência energética;

12 - Saúde ambiental e segurança e saúde no trabalho;

13 - Gestão e qualidade dos solos e subsolos;

Engenharia Florestal:

O Engenheiro Florestal é um profissional multidisciplinar que se ocupa do manejo, conservação e exploração sustentável dos recursos florestais. Tradicionalmente seu trabalho está envolvido com a administração de regiões de florestas para a extração de madeira a fim de suprir as necessidades das indústrias de celulose, carvão e outras que utilizem produtos ou subprodutos florestais. Entretanto, com a valorização das questões ambientais o engenheiro florestal é cada vez mais um profissional que lida com atividades diferenciadas que passaram a englobar desde a tradicional manutenção dos recursos florestais até a gestão ambiental e o licenciamento. Outras atividades que podem ser desempenhadas pelo engenheiro florestal são: estudos de impacto ambiental, recuperação de áreas degradadas, gerenciamento de unidades de conservação, pesquisa, ensino e consultoria, gerenciamento de indústrias ou empresas envolvidas com a atividade florestal, licenciamento principalmente de propriedades rurais, projetos de reflorestamento, fiscalização da atividade madeireira, estudo das espécies vegetais.

Engenharia Zootécnica:

A Zootecnia é um curso de graduação que visa desenvolver e aprimorar as potencialidades dos animais domésticos e domesticáveis, com a finalidade de incrementar sua produção como fonte alimentar e outras finalidades. Como ciência agrária deriva diretamente da Agronomia como uma zoologia aplicada, pois ao conhecimento biológico do animal soma-se os princípios de economia visando suprir o mercado com produtos para fins diversos, entre os quais alimentação, vestuário, esportes, lazer, entre outros. Pode-se definir zootecnia como engenharia de produção animal Stricto Sensu e o seu principal objectivo é "produzir o máximo, no menor tempo, visando o maior lucro, tendo em conta o bem-estar animal". O zootecnista tem conhecimentos focados na produtividade e rentabilidade na criação de animais. Por meio de planeamento agro-pecuário, pesquisas nas áreas de seleção e melhoramento genético e técnicas de nutrição e reprodução, atua em toda a cadeia produtiva animal. Este profissional tem a atribuição de planejar e dirigir sistemas de produção e realizar pesquisas e ações técnicas que visem a informar, orientar, gerenciar ou assistir a criação de animais domésticos, selvagens, insectos úteis ao homem e organismos aquáticos, em todos os seus ramos e aspectos.

 A Zootecnia congrega o conjunto de atividades e habilidades destinadas a desenvolver, promover, preservar e controlar a produção e a produtividade dos animais aliados à conservação dos recursos naturais. Colabora na manutenção dos processos ecológicos e ambientais, garantindo a integridade dos ecossistemas e a conservação das espécies que compõem a biodiversidade autóctone e na sustentabilidade do meio ambiente. É uma área do conhecimento que reúne um largo espectro de campos dos saberes, onde estão compreendidos o planeamento, a economia, a administração, assim como, o melhoramento genético, a ecologia, a sustentabilidade, a ambiência, a biotecnologia, a reprodução, a saúde, o bem-estar e o manejo. Também engloba a nutrição, alimentação, formação e produção de pastos e forragens, sistemas de produção animal e industrialização propiciando de forma integral, em sua área de atuação, a qualidade de vida da sociedade.

 A especialização do trabalho é um dos principais indicadores do desenvolvimento econômico de um país. Isto foi consagrado por Adam Smith no seu clássico "A Riqueza das Nações", de 1776. Quanto menos for especializado o trabalho, mais subdesenvolvido é o país, e quanto mais especializado for o trabalho, mas desenvolvido é o país. Assim, nos países desenvolvidos há extrema diversidade de profissionais; nas engenharias, na saúde, no ramo de negócios, por exemplo. A zootecnia é um trabalho especializado, autônomo, e seu profissional é o zootecnista.